Posts recentes

Mito, Reptilianos & Bases Subterrâneas

Reptiles-Myths-1 (Cópia)

 

Nas profundezas do centro-norte do Novo México está a pacata cidade de Dulce. Dulce está localizada na Archuleta Mesa no Colorado – fronteira do Novo México. É o lar de cerca de 3000 habitantes e é a capital da Nação Apache Jicarilla. Por mais pequeno e insignificante que este local remoto possa parecer, ele tornou-se o centro de uma controvérsia no início dos anos 1980. O físico e inventor, Paul Bennewitz afirmou que tinha descoberto uma base subterrânea ocupada por extraterrestres reptilianos perto de Dulce.

A sua história rapidamente tornou-se viral na Comunidade de UFOlógia. Algumas das alegações sobre a base incluem abduções humanas (“abduções alienígenas”) por estes seres extraterrestres. Ele também afirmou que o povo lagarto (reptilianos) estava envolvido no desenvolvimento de tecnologia avançada, incluindo a manipulação genética. O seu plano, de acordo com os teóricos da conspiração, é de controlar o governo e obter o controlo total da Terra por meio de uma Nova Ordem Mundial.

Surgiram histórias sobre uma desagradável aliança entre os seres humanos e os habitantes da base de Dulce que incluem laços com os governos sombra através de sociedades secretas como os Illuminati, os Maçons, o Grupo Bilderberg e Skull and Bones (Crânio e Ossos).

Dulce não é o único lugar do mundo onde acredita-se que existem bases subterrâneas, mas é o único que recebeu a maior notoriedade nos últimos tempos. As bases subterrâneas, de acordo com os teóricos da conspiração, podem ser encontradas ao redor do mundo com os principais postos activos em todo os Estados Unidos, Austrália, Antártida e América do Sul. Estas bases subterrâneas estão ligadas umas as outras através de uma série de canais que ligam uma base para outra. Existem mesmo afirmações de que um desses túneis leva a uma base activa sob o Vaticano, que tem exercido controlo sobre a civilização ocidental durante séculos.

 

O Que Diz A Mitologia Sobre Os Reptilianos & Bases Subterrâneas?

Uma grande quantidade de informação sobre este assunto veio recentemente à tona que aparentemente alcança grandes extremos. E por mais estranho que tudo isso possa parecer, será que alguma das afirmações são verdadeiras? Dirigimos-nos a mitologia em busca de respostas.

Antes de prosseguirmos gostaríamos de reiterar, que a mitologia, assim como muitas das afirmações que vêm da comunidade ufológica é tratada mais como ficção científica do que fatos. Os mitológicos tradicionais afirmam que os deuses que encontramos nos mitos representam as forças da natureza ou a criação de alguém com uma imaginação fértil. Com isso dito, será que a mitologia apoia estas afirmações aparentemente bizarras?

Histórias de reinos subterrâneos ocupados pelos “deuses” permeiam a mitologia. Dependendo da cultura, tais reinos são chamados de Hades, Tártaro, Xibalba, Duat, Patala e Inferno. Essas “casas dos deuses”, nem sempre são encontradas nas profundezas da terra, mas diz-se que às vezes estão localizadas no interior de uma montanha ou nas profundezas das águas da terra. O acesso ao seu domínio, independentemente da localidade, é geralmente feito através da boca de uma caverna. A entrada pode parecer aberta numa altura e depois desaparecer de vista completamente e instantaneamente. Os habitantes destes reinos subterrâneos não desejam ser visitados por pessoas indesejadas muito menos inesperadas, no entanto, o acesso foi concedido à alguns indivíduos escolhidos.

De acordo com textos antigos, a entrada para o submundo não foi fácil. O Popol Vuh dos antigos Maias, descreve por exemplo a rota seguida pelos irmãos heróis Hunhun-Ahpu e Vukub-Hunapu. O livro conta de uma descida íngreme para a casa dos Senhores de Xibalba e dos muitos desafios que tiveram que enfrentar.

Da mesma forma, textos como o Livro Egípcio dos Mortos, descreve o caminho pelo qual o falecido Rei-deus deve viajar para entrar em Duat. Tal como o Popol Vuh, o caminho está cheio de desafios, que o indivíduo deve passar a fim de entrar no reino dos mortos, o submundo. O livro Vishnu Purana afirma que o nível mais profundo do submundo, Patala, pode ser encontrado a 70.000 yojanas (kilometros) abaixo da superfície da terra. Gilgamesh, no auge de seu nome, é descrito a viajar doze léguas na densa escuridão, até que finalmente chegou na câmara cheia de luz do submundo.

 

Descrições Mitológicas das Bases Subterrâneas

Os reinos subterrâneos dos deuses são descritos como cheios de casas e vastos salões onde milhares de indivíduos poderiam reunir-se. Fontes, plantas, gramíneas altas, árvores e animais de todos os tipos presentes na terra. O asceta divino, Narada, que é descrito no Vishnu Purana afirma ter visitado Patala.

“Patala era muito mais encantador do que o céu. Ele exclamou: ” O que pode ser comparado com Patala onde os Nagas (serpentes) são adornados com jóias lindas e brilhantes e de difusão da luz para o prazer? Esta região é embelezada com as filhas dos Daityas e dos Danavas.”

Descrições semelhantes das casas subterrâneas / subaquáticas dos deuses, estão espalhadas apor toda mitologia. A casa do deus Sumério da fertilidade Enki, que está localizada nas profundezas das águas e é descrito, como a sua casa é construída de ouro, prata e lápis-lazúli. Até mesmo escritores, como o filósofo Grego Platão, ecoam essa noção. Ele acreditava que a terra estava coberta com um inúmeros buracos cheios de água, ar, árvores, frutas e flores.

 

Fonte:

Myth, Reptilians & Underground Bases

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: