Posts recentes

Quando Eu Era Um Cristão …

religiao

 

Quando era um cristão e estava profundamente envolvido na igreja, eu li a Bíblia, no entanto, eu não a tinha lido de verdade. Os sacerdotes guiavam-me de forma hábil sobre as suas passagens, que mais tarde descobri serem horríveis. Confuso pela beleza da sua linguagem poética, e tendo temporariamente perdido a minha capacidade de raciocinar, eu não vi a extrema violência deste clássico da literatura.

Uma das primeiras coisas que li na Bíblia como um adulto que não-pensava, foi que Deus descansou do seu trabalho no sétimo dia. O todo-poderoso, omnipotente, omnipresente, omnisciente Deus estava cansado? E ele tinha que descansar!?

O cansaço dominou o todo-poderoso, depois que ele havia criado todos os seres vivos “segundo a sua espécie”. Segundo qual espécie? Se esta era A criação do mundo e das suas criaturas, onde é que Deus conseguiu os seus modelos a partir do qual moldou as suas criaturas, se antes não existia nada? Além disso, como é que eu não me apercebi dessa contradição? Talvez eu estava mais preocupado com o meu pecado original.

Por que não me perguntei como e onde é que Caim encontrou uma esposa quando, de acordo com a própria Bíblia, a qual devemos acreditar, haviam apenas quatro pessoas vivas: seu pai, sua mãe, seu irmão, e ele mesmo? Mas, novamente, isso era considerado tabu naqueles tempos, na verdade, desafiar a Bíblia era considerado um tabu de mau gosto. Tendo sido doutrinado desde a tenra idade, aceitei cegamente aquilo que as mentes inquiridoras teriam considerado um absurdo.

Se Deus pode fazer qualquer coisa, se ele é o mestre arquitecto do universo que pode controlar tudo e qualquer coisa, então por que ele afogou cruelmente toda a raça humana, com excepção de Noé e sua família, simplesmente porque ficou irritado com algumas pessoas? No entanto Noé, o homem tanto amado por Deus, assim que as águas diminuíram, saiu da arca e embebedou-se.

Entretanto, inúmeros inocentes, incluindo bebés, viveram os seus últimos momentos de vida em terror, na medida em que as implacáveis montanhas de águas aumentavam em torno deles e sem piedade, e engolia-os a todos com fúria. Isto parece ser uma acção lógica celestial. A ira de Deus é especialmente severa com os bebés. Eles estão cheios de pecados.

Deus, uma vez (de acordo com as palavras atribuídas a ele), ficou tão indignado por causa da tentativa de recenseamento em Israel que acabou por matar setenta mil homens! (1 Crónicas 21:2, 7, 14) Agora, eu pessoalmente me recusei em dar informações aos recenseadores em 1990, mas eu nem sequer pensaria em levar o meu desagrado a esse extremo.

O Deus que os cristãos nascidos de novo exigem que nós devemos amar, instruiu Moisés que desse ordem para que uma inteira comunidade apedrejasse até a morte um homem que o tinha irritado. (Números 15:35, 36) Que exagero! Num estranho caso de castigo divino, um Deus delirante derrubou uma cidade inteira de homens com hemorróidas! (1 Samuel 5:8, 9)

Com o Seu temperamento curto-circuito, por que Deus não  ataca de forma justificada aqueles pregadores que usam o seu nome para roubar, em vez de permiti-los que continuem a enganar as pessoas? Isso faria mais sentido do que a matança repetida por parte de Deus sobre algo trivial.

Para nos tranquilizar, a Bíblia afirma que “Deus não é um Deus de confusão”. (1 Coríntios 14:33) No entanto, lemos na mesma Bíblia que Deus propositadamente causou a maior confusão conhecida pelo homem, quando ele confundiu a língua no local da construção da torre de Babel para que as pessoas que ele havia criado não pudessem se comunicar uns aos outros e terminassem o seu projecto.

Estas contradições, encontradas em toda a Bíblia, são tão numerosas, que não só podem muitas vezes ser encontradas nas mesmas páginas, mas em pelo menos um caso, em poucas linhas de distância. Em Gálatas 6:2 lemos “Levar os fardos uns dos outros”; e em seguida, em Gálatas 6:5 lemos: “cada um deverá levar o próprio fardo” Não é de admirar que os cristãos andem confusos.

Duvidei da autenticidade da Bíblia pela primeira vez, observando a conduta daqueles que praticam os seus preceitos, quando eu finalmente libertei-me da igreja e do cristianismo, voltei a ligar o meu cérebro e em seguida, voltei a ler a Bíblia. É uma experiência incrível, poder realmente ler esse livro na sua totalidade enquanto pensava e estava num estado analítico e de concentrar-me naquilo que as palavras inquestionavelmente diziam. Qualquer um que fizer isso nunca mais poderá dizer que deseja viver de acordo com a Bíblia.

A Bíblia, tal como a conhecemos, não é a palavra autêntica de Deus, ela não resistiria a uma eventual analise aprofundada. Agora vou oferecer-vos uma prova chocante de que o homem não só adulterou a Bíblia a fim de controlar os seus semelhantes através da culpa e do medo, mas também cometeu erros gigantescos no processo.

Um dia, enquanto lia a Bíblia de forma aleatória, fiz uma surpreendente descoberta. Depois de ler o capítulo 19 do livro de 2 Reis, saltei algumas páginas e continuei a ler. Para o meu espanto, descobri que estava a ler as mesmas palavras. Agora, amigos, abram as suas Bíblias e leiam o livro de 2 Reis 19 e em seguida o livro de Isaías 37. Estes livros são idênticos palavra por palavra! Nenhum estudioso Bíblico foi capaz de me dar uma explicação satisfatória sobre isso.

Talvez exista realmente um “pecado original”: é a determinação inata do homem e a capacidade de adulterar tudo, até mesmo o conceito de Deus. Atribuir as acções e pensamentos descritos na Bíblia à um Deus benevolente, Todo-Poderoso seria de fato blasfémia.

 

Fonte:

http://www.amazon.com/Book-Your-Church-Doesnt-Want/dp/0939040158

Anúncios

3 Comments on Quando Eu Era Um Cristão …

  1. Pode Ler Meu Blog? OBRIGADA.

    Gostar

  2. muito bom! a religiao é uma merda. na verdade, tudo é uma merda. o mundo todo é uma merda. o mundo todo é controlado por seres de merda, que vem usando as familias reais e banqueiros de fantoche desde que o mundo é mundo, para controlar a massa. a vida como ela é hj é uam grande escravidao e sofrimento, e as pessoas ainda dizem que ela é bela. bela é a vida em si (o fogo, a centelha, o ato de vc pdoer exitir) no entanto, o modo de vida de hj é uma verdadeira blasfemia, insulto, roubo, crime contra a humanidade. quase 7 bilhoes de pessoas escravas que nao sabem porque trabalham e pra quem trabalham. nao sabem quem sao, nao sabem quem determina a midia, a educacao, a religiao…. 7 bilhoes de ratos humanos tapados que nao podem ver as verdades

    Liked by 1 person

  3. Realmente fiquei estupefato com o penúltimo paragrafo, ainda não tive a oportunidade para ler a bíblia toda(confesso que já tentei duas vezes mas por ter outras leituras mais urgentes sempre acabo abandonando), nunca imaginaria esse discrepante erro de existirem dois capítulos EXATAMENTE iguais: 2-Reis, cap 19 e Isaías, cap 37; nunca ouvi nenhum teólogo ou apologeta escatologista cristão falar sobre essa “coincidência”.

    Bem que dizem que a verdade vós libertará(inclusive da própria religião).

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: