Posts recentes

Reflexões Depois Do ‘World Wide Wake Up Tour’ De David Icke Em Manchester, Reino Unido

14.jpg

Quer a sua percepção de David Icke tenha sido formada através da imprensa ou lendo os seus livros, o que se segue provavelmente não influenciará qualquer ideia pre-concebida que tenhas.

No Sábado passado (14 de Janeiro), estive em Manchester, no 02 Apollo para assistir ao ‘World Wide Wake Up Tour’ de David – uma apresentação de dez horas dividida em quatro partes.

A primeira parte durou três horas e, analisou o “mundo visível” e os eventos que têm actualmente acontecido no mundo, como a presidência de Donald Trump.

A segunda parte – com duração de duas horas – analisou as nossas limitações em perceber a vida puramente através dos cinco sentidos. Um argumento sublinhado pelo fato de que a ingestão humana de luz visível representa apenas 0,05% do espectro eletromagnético. Em outras palavras, mais de 99% de todas as possibilidades dentro do universo não podem ser concebidas a olho nu.

A terceira parte – um total de três horas – concentrou-se na teoria de David de que, além da banda de frequência na qual decodificamos a “vida”, existem entidades arquetípicas e extraterrestres que através de Saturno e da Lua transmitem uma simulação para a Terra, que o nosso cérebro em seguida, decodifica como ‘realidade’.

A quarta parte começou às 20:30, mas devido às limitações de viagens abandonei o local para poder apanhar o comboio para casa. Os sessenta minutos que assisti, David dizia que na como seres humanos não podemos nos identificar pelo nosso emprego, salário, religião, as nossas convicções políticas ou a nossa cor da pele. Em vez disso, nós somos “consciência infinita tendo uma experiência” e, se a raça humana algum dia perceber isso, seria o fim da estrutura hierárquica do estabelecimento à qual estamos actualmente vinculados.

Por si só, este breve resumo não pode começar a explicar o corpo de trabalho de David. Para isso, você precisa investir algum tempo na leitura dos seus livros e educar-se sobre a extensa pesquisa que sustenta as suas teorias, em vez de permitir que as secções da imprensa moldem a sua percepção do homem para você.

3

Eu decidi antes do evento começar, não escrever uma revisão do mesmo e, ter optado em vez disso, colher pontos feitos, durante o dia que se relacionam com o meu próprio trabalho através deste blog. O que se segue é um olhar justo e imparcial de alguns aspectos do show, que eu acredito devem ser questionados na tentativa de promover a minha própria compreensão da perspectiva de David.

Vou me concentrar principalmente em dois tópicos, sendo eles “A Demonização da Rússia” e da Economia.

3.jpg

  1. A Demonização da Rússia

David utiliza regularmente memes em seu website para transmitir um ponto de vista sobre um assunto ou para injectar algum humor na discussão. Um tópico que ele concentrou-se amplamente é a demonstração pública de animosidade entre os Estados Unidos e a Rússia.

A posição de David foi clara nisso. O Ocidente está a demonizar a Rússia, entre outras coisas, pelo seu envolvimento no conflito na Síria e a suposta pirataria do Comité Nacional Democrata na corrida para a eleição presidencial dos EUA.

  • Por que é que eles estão a fazer isto?

Fazem isso para criar as condições necessárias para uma futura guerra entre as nações – uma terceira guerra mundial que coloca o Ocidente contra o Oriente.

David classifica o Ocidente como culpado e disse que os planos Americanos na Síria ‘estavam a caminho antes de Putin aparecer.’ Segundo David, Vladimir Putin é um líder muito mais inteligente do que os seus colegas ocidentais. Isso pode ser verdade – certamente se você assistir entrevistas de Putin on-line, perceberás que ele tem um vocabulário muito rico e fala de eventos mundiais com maior clareza e abertura do que um Barack Obama ou uma Theresa May.

Enquanto David identifica o Ocidente e a OTAN como os verdadeiros agressores nesta dinâmica Americana / Russa, eu tenho uma visão mais objectiva. De acordo com a minha cobertura na imprensa, há uma postura clara de oposição contra a Rússia, com todas as formas de histórias insignificantes sendo usadas para pintá-la como uma força maligna no mundo. A acumulação de tropas da OTAN que se aproxima da fronteira Russa também parece desacreditar a ideia de que a Rússia seja a parte agressiva. Todos os argumentos que David faz em seus livros e também em seus videocasts semanais.

5.jpg

Na primeira parte, David falou sobre a Rússia, ao mesmo tempo em que apresentava evidências de que uma “mão oculta” operando através de sociedades secretas, instituições como o Conselho de Relações Exteriores, as ONGs e depois o governo, controla ambos os lados de um conflito para determinar o resultado no contexto da agenda global – que é a criação de um governo mundial, dinheiro digital, um banco central mundial e um exército mundial.

Esta perspectiva é uma que eu concordo, tendo lido não apenas o trabalho de David, mas também o de Antony Sutton e Brandon Smith.

Onde eu sinto que há uma inconsistência na opinião de David, deriva da sua postura sobre a presença da Rússia na Síria. Ele diz que devido a sua campanha de bombardeio o que a imprensa convencional descreve como “rebeldes moderados” – código para ISIS e Al Nusra Front etc. – desestabilizou os esforços Americanos para remover o presidente Assad, que os EUA usaram como desculpa para levantar o espectro de uma guerra com a Rússia.

Se isso for verdade, então ele apresenta duas questões intrigantes:

1.– Tendo em conta o modo de exibição de David de que o conflito entre as nações é controlado por uma fonte central, por exemplo a “mão oculta”, ele está a afirmar que, sob a liderança de Vladimir Putin, a Rússia não foi cooptada e é de fato uma oposição genuína à posição do Ocidente sobre a Síria e Assad?

2.– Em caso afirmativo, a Rússia não está sob o controlo das mesmas forças que controlam o Ocidente e, são portanto incapazes de serem manipulados e encarregados de fazer a licitação dos seus mestres globalistas?

O que temos aqui é um cenário onde, se David deve ser levado a sério, a Rússia está a resistir o surgimento de uma Nova Ordem Mundial e está a lutar contra esses esforços do Ocidente. Pelo menos, essa é a minha interpretação.

Deve-se notar que num dos primeiros livros de David, “E a verdade vos libertará” – publicado em 1995 – ele escreveu sobre o que é chama de a Dialética hegeliana, que teve as suas origens na Alemanha do século XIX. Ele o apresentou da mesma maneira que Antony Sutton fez nos seus próprios livros muitos anos antes – uma tese contra uma antítese leva a uma síntese.

Hoje, David muitas vezes explica os eventos mundiais através de um modelo adaptado chamado, ‘Problema – Reacção – Solução’. Crie um problema, por ex. 11 de Setembro, provoque a reacção desejada de que algo deve ser feito para proteger a nação e punir aqueles considerados responsáveis, em seguida, implemente a solução de um conflito no Oriente Médio (a Guerra contra o Terrorismo) e o Patriot Act.

Vinte e dois anos atrás, a perspectiva de David era de que o conflito entre dois lados envolvidos era um conflito controlado que trabalhava para o objectivo final de um governo mundial e uma centralização global completa do poder.

  • Isso levanta a questão – será que o que estamos a ver na Síria rompe com esse modelo?

Eu não acredito.

Com base nas evidências que tenho pesquisado, a Síria é um canal que permite que os EUA e a Rússia se reúnam no mesmo terreno para avançar um falso paradigma Oriente / Ocidente que poderia eventualmente levar à guerra militarizada ou económica.

6.jpg

Remeto os leitores para quatro fontes distintas de informações para apoiar a teoria de falsos paradigmas políticos e, que também examinem o processo da dialética hegeliana tanto no século 20 quanto no 21:

1.– O estabelecimento secreto da América – uma introdução à ordem da caveira e ossos – um livro por Antony Sutton.

2.– Brandon Smith do site alt-market.com

3.– RedefiningGod.com

4.Statelesshomesteading.com

Para alem desta evidência eu também ofereço as seguintes considerações:

Se a Rússia e Putin se opõem ao imperialismo Americano / Ocidental e, por sua vez, a criação de uma nova ordem mundial, deveríamos perguntar:

  • Por que continuam a ser membros do G20?
  • Por que continuam a ser membros do Fundo Monetário Internacional?
  • Por que continuam a ser membros das Nações Unidas ( o veículo através para a criação do Governo Mundial)?
  • E por que continuam a ser membros da instituição bancária mais poderosa do mundo, o Banco de Compensações Internacionais?

Todos estes fatos não foram considerados por David no sábado.

David, persistentemente, nos encoraja a não basear as nossas percepções exclusivamente no “mundo visível”. Eu concordo. Por trás da retórica das acusações de pirataria Russa, o abatimento de um jato Russo na Síria por parte da Turquia, a expulsão de diplomatas Russos dos EUA e o tiroteio de Andrei Karlov, embaixador Russo na Turquia, encontram-se algumas verdades simples que eu acredito serem variantes com a percepção de muitas pessoas sobre o que está a acontecer entre a América e a Rússia.

Mais tarde, quando David falou sobre o transhumanismo e o crescente estado policial militarizado, ele mostrou uma imagem no ecrã, das forças de segurança robóticas em primeiro plano e o Kremlin queimando no fundo. Representado através dos olhos de Hollywood isso poderia facilmente ter sido interpretado como programação preditiva. No caso de David, acho que ele representava a perspectiva de uma pessoa, sobre onde ela pensa que o mundo está ser direccionado. Não tenho nenhuma evidência para sugerir o contrário.

Seja qual for a motivação, a imagem serviu para o que eu acredito ser um falso paradigma do Oriente vs Ocidente. Se David produzir evidências contrárias às informações que eu descobri em outro lugar, ficarei mais do que feliz em ler e considerar as suas descobertas.

7.jpg

2) Economia

Durante a apresentação, David dedicou algum tempo para falar sobre a criação do dinheiro, o que levou a uma breve menção ao Banco de Compensações Internacionais (BIS). Ele afirmou correctamente que este é o “banco central dos bancos centrais” e que é responsável por governar a política económica, que é então alimentada pelo banco central de cada país. Este banco coordena as acções e é a peça fundamental para a disseminação de informações aos membros.

Isto é o mais longe onde foi David quando falou sobre o banco. Os leitores regulares deste blog conhecerão a minha perspectiva sobre o BIS e como eu acredito que eles tiveram um papel fundamental no resultado do voto sobre o Brexit no Reino Unido e na vitória eleitoral de Donald Trump na América. Uma parte de mim tinha esperança de que David notaria o tempo de reunião do BIS antes do referendo da UE e, novamente no dia da eleição dos EUA. Se ele estava ciente dessas reuniões eu não faço a mínima ideia. Mas eu estaria interessado em saber qual é a sua perspectiva, até mesmo porque a sua posição sobre a Brexit era de que o estabelecimento não esperava um voto favorável da Brexit e eles ficaram genuinamente surpresos com o resultado. A sua postura tem sido semelhante em relação a Donald Trump – ele declarou a sua vitória como o “grito primordial” dos americanos cansados da velha guarda política. “Escutem-nos” foi a mensagem abrangente de acordo com David.

Eu discordo, mas novamente ficaria feliz em ouvir teorias alternativas além da minha.

8

Em geral, eu achei David muito envolvente e fiquei muito impressionado com a sua capacidade de reunir informações para construir uma imagem em constante expansão (“Conectando os Pontos” como David chama). Ele exibia uma quantidade implacável de energia sem o apoio de quaisquer notas ou teleprompters. O conhecimento que ele acumulou ao longo dos últimos 27 anos era evidente para os quase 3.000 presentes.

A turnê segue em frente e a próxima meta é Irlanda e depois leva David para o exterior mais uma vez. Eu recomendaria que fosses vé-lo porque não importa onde você esteja até mesmo com a sua própria pesquisa, David é alguém, sem dúvida, de quem aprenderás alguma coisa.

Para terminar, aqui estão mais algumas fotos de David durante a apresentação.

Obrigado pela leitura.

9

10

11.jpg

12.jpg

13.jpg

 

 

 

 

Fonte:

https://asabovesobelowweb.wordpress.com/2017/01/15/thoughts-following-david-ickes-world-wide-wake-up-tour-in-manchester-uk/

***********************************************************************

transferir Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Actualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia

 

 

Anúncios

2 Comments on Reflexões Depois Do ‘World Wide Wake Up Tour’ De David Icke Em Manchester, Reino Unido

  1. Ola, tudo bem ?
    Você saberia dizer se ele abre pra perguntas no final? Estou indo assistir ele amanhã ? Se tiver eu faço alguns dos seus questionamentos que também são meus. Obrigada!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: