Posts recentes

Como os Globalistas Preveem o Seu Comportamento

internet_of_things_surveillance-777-copiar

Os globalistas parecem ter uma obsessão geral com a recolha de dados. Assim com podemos constatar com as revelações de vários denunciantes do governo, o estabelecimento gasta a maior parte do seu tempo, energia e mão-de-obra recolhendo informações não apenas sobre ameaças conhecidas à sua supremacia, mas também, em informações sobre TODOS NÓS através de protocolos de vigilância baseados em FISA (Lei de Vigilância de Inteligência Estrangeira). Isso acontece porque o estabelecimento vê cada indivíduo como uma potencial ameaça.

Assim, o sistema, sem autorização, é programado para reunir dados de todos os lados, não necessariamente para ser analisado no local, mas para ser analisado mais tarde no caso de uma pessoa específica crescer num nível que represente um dano legítimo à estrutura de poder globalista.

Houve uma altura, não há muito tempo, quando esta noção foi considerada “teoria da conspiração” pela imprensa, mas com exposições múltiplas da WikiLeaks até Edward Snowden, esta noção é agora conhecimento comum, que o governo (e os globalistas) nos espiam em massa. Entretanto, eu não penso que muitas pessoas compreendam as implicações maiores ou os usos para esta vigilância do espectro total. É por isso que às vezes você ouve o argumento de que “se você não está a fazer nada de errado, então você não tem nada com o que se preocupar …”

A verdade, é que a vigilância em massa não é feita meramente por uma questão de vigilância e, certamente não é realizada por razões de segurança pública. Há um propósito maior e, é algo que as elites desejam profundamente – a finalidade da consciência de informação total e PREDITIVA.

O estabelecimento não espera simplesmente observar o nosso comportamento actual em pormenor. Não, eles esperam usar os dados de hoje para prever o nosso comportamento futuro e, neste momento, eles estão muito perto de alcançar o seu objectivo.

Examinemos alguns dos métodos que eles usam para conseguir este objectivo …

A Macro-Análise da Internet 

As análises da Internet são usadas por quase todos que possuem um site e, o Google é uma fonte primária para esses dados. Através da análise, você pode facilmente medir o tráfego da Internet de um determinado site, mas também de onde o tráfego tem origem, quanto tempo essas pessoas permaneceram no em seu site, quantos deles são visitantes novos versus visitantes regulares, como o seu tráfego aumentou ou diminuiu ao longo de um período de meses ou anos, etc, etc. Dito isto, a análise não é apenas útil para alguém com um negócio baseado na Internet ou um blog, as analises são muito úteis para o estabelecimento. Por quê? Porque eles permitem que o estabelecimento veja o comportamento de grande parte da população num determinado momento.

De fato, Eric Schmidt, o ex-CEO da Google, é notório por abrir a sua boca grande e deixar escapar algumas das mais finas complexidades da guerra de informação do estabelecimento. Em 2010, numa entrevista gravada em vídeo com o The Atlantic, Schmidt disse o seguinte:

Com a sua permissão, você nos dá mais informações sobre você, sobre os seus amigos e, podemos melhorar a qualidade das nossas pesquisas. Não precisamos sequer que você digite. Nós sabemos onde você está. Nós sabemos onde você esteve. Podemos saber mais ou menos o que você está a pensar.

Agora, esta afirmação de Schmidt não é inteiramente verdadeira. O uso da análise para conhecer os processos de pensamento da pessoa individual é absurdo, porque, em primeiro lugar, os indivíduos podem ser altamente instáveis e imprevisíveis devido à emoção, intuição e mudanças abruptas na dinâmica psicológica. As elites ainda não sabem o que você está a pensar.

Dito isto, eles têm as ferramentas à sua disposição para usar o que eu chamaria de “macro-análise”, uma visão amplamente abrangente do tráfego da Internet, para prever o comportamento do GRUPO.

A capacidade de rastrear os hábitos de toda uma população na Internet, permite que as elites vejam as mudanças na consciência social em tempo real. Por exemplo, creio que este método foi usado em 2016 para prever o deslocamento da população dos EUA e partes da Europa para um ideal mais conservador ou “populista”. Por causa disso, as elites agiram em conformidade.

Em vez de tentarem parar as mudanças sociais do grupo, eles permitiram que os movimentos conservadores e de soberania alcançassem um certo nível de poder político, ao mesmo tempo que colocavam esses mesmos movimentos para o fracasso épico nos próximos dois anos. Eu também previ antecipadamente este movimento das elites antes do referendo da Brexit (falarei mais sobre isso no meu próximo artigo).

A questão é, que as elites não precisam necessariamente gastar a incrível quantidade de energia, necessária para espionar cada indivíduo. Quando as pessoas formam grupos ideológicos, o seu comportamento torna-se muito mais fácil de prever. Através da macro-análise, o estabelecimento pode simplesmente observar o número de tráfego de sites conservadores e liberdade para ver como rapidamente uma população está a adoptar essa mentalidade, ou a abandoná-la. Eles podem ler esses movimentos sociais com antecedência e passar a interceptar ou cooptar.

Mesmo que todos numa determinada população encontrassem uma maneira de usar a Internet de modo anónimo, isso não faria nada para impedir que o estabelecimento recolhesse dados analíticos e de tráfego mais amplos.

A melhor estratégia para desactivar esta arma na ponta dos dedos das elites, seria uma Internet descentralizada; Uma Internet na qual as análises não são colectadas ou não podem ser colectadas. Se isso pode ser feito usando a infraestrutura da Internet actual ou se exigiria a liberdade de espírito para começar tudo de zero, eu não sei. Tudo o que sei é que, embora o sistema vigente seja de fato útil para os defensores da liberdade como meio para difundir informações e combater a desinformação, também é altamente útil para as elites como um meio de ver e prever o comportamento de massa. É uma permuta e, é difícil dizer quem está a tirar maior proveito do negocio.

Para o estabelecimento, no entanto, a Internet está a se tornar rapidamente, para todos os efeitos, o olho que tudo vê.

A Integração Humana Com a Internet

Eis aqui o que Eric Schmidt diz sobre o Google

“Saber o que você está a pensar” poderia realmente se tornar realidade.

Ainda numa outra declaração de Schmidt numa entrevista com The Hollywood Reporter ele explica exactamente o que pode implicar uma integração humana com a Internet:

Haverá muitos endereços IP … vários dispositivos, sensores, coisas que você está a usar, coisas com as quais você interage que nem sequer vais sentir. … Será parte da sua presença o tempo todo. Imagine que você entre num quarto e, o quarto seja dinâmico. E com a sua permissão e tudo isso, você estará a interagir com as coisas que acontecem no quarto.

Note que Schmidt continua a reforçar a ideia de que eles terão a sua “permissão” para assistir a sua vida e acções em detalhes vívidos. As elites adoram a ideia do consentimento, mas vêem o consentimento como um ato inconsciente. Ou seja, eles alegram-se em enganar as pessoas a consentir a sua própria escravidão através de uma participação mal informada. Certamente, se a pessoa média soubesse a extensão em que a sua informação seria usada pelo estabelecimento contra eles, as pessoas não consentiriam nem uma única coisa sequer. Mas as elites acreditam que a sua ignorância e participação é suficiente para eles.

O caso em questão, a “Internet das coisas” do qual Schmidt descreve, já está entre nós.

Não só as agências de espionagem podem acessar a tua actividade na Internet, o microfone e a webcam do computador, mas também a actividade do seu telemóvel. Isso inclui a capacidade de usar o GPS do telemóveis para rastrear cada movimento que você faz em tempo real. Mas os telemóveis também podem ser activados enquanto estiverem desligados (contanto que eles tenham carga) e, as suas conversas podem ser gravadas sem que te apercebas.

O telemóvel também é uma ferramenta poderosa para a vídeo vigilância. Os fabricantes de telemóveis estão agora a preparar-se para equipar os seus produtos com o software de reconhecimento facial, permitindo que as organizações como a NSA não apenas acompanhem você com o seu próprio telemóvel, mas também o acompanhem através dos telemóveis de outras pessoas, caso captem o seu rosto na câmara dos seus próprios telemóveis. Imagine um mundo em que as elites têm olhos em toda parte, porque quase em qualquer lugar que você for, alguém estará a usar um telemóvel com software biométrico.

Os novos produtos são ainda mais invasivos. A mais recente tecnologia “Echo” da Amazon, com o “Alexa”, um aplicativo que permite ao Echo interpretar as suas ordens através do microfone e falar com você, é essencialmente um dispositivo de escuta altamente sensível (com interpretação de fala digital) que as pessoas pagam caro para adquiri-lo e voluntariamente incorporam em suas próprias casas. Isso é tão orwelliano que chega a ser é surpreendente.

Embora a Amazon afirma que o Echo só grava áudio durante 60 segundos de cada vez e tenha-se recusado a fornecer dados ao governo em duas instâncias separadas para uso em processos judiciais, o fato é que a Amazon tem os dados. E, se a Amazon tem acesso, então a NSA tem acesso. É insensato assumir o contrário. O mandato de busca federal para obter os dados para uso em processos judiciais não é nada mais do que um show projectado para normalizar a prática de explorar esses dispositivos e tornar a ideia mais aceite para o público. No fim das contas, se os dados podem ser usados para resolver um crime, então como é que essa vigilância pode ser ruim?

O que Schmidt prevê e, eu acho que o que os globalistas querem, são milhões de casas cheias de dispositivos como o Eco. Não só isso, mas também sonham ver cada ser humano dependente da “Internet das coisas” a cada momento de cada dia. Eles querem um mundo no qual você não pode realizar qualquer actividade necessária sem interagir com a rede. Eles querem um mundo no qual tudo o que você diz e faz é registrado e modelado e perfilado. Ainda não estamos exactamente lá, mas não estamos muito longe e, se esse mundo vier a existir, então as elites serão, em certo sentido, capazes de prever o pensamento e o comportamento individual.

Como Combater a Rede de Vigilância

No meu próximo artigo vou delinear mais métodos para combater as invasões do estabelecimento na sua vida. Não só isso, mas vou também explicar como você pode dar a volta e prever o comportamento das elites.

Entretanto, a melhor solução para o problema é afastar-se da rede sempre que possível. Isso significa fazer coisas simples, como deixar o seu telefone em casa quando não for realmente necessário. Eu cresci numa era sem telefones. Confie em mim, conseguimos sobreviver muito bem sem eles.

Isso também significa estar mais presente sobre a tecnologia em sua casa e o que ela faz.

  • Será que você realmente precisa da sua webcam com vista para a sua casa durante todo o dia?
  • Será que o seu computador realmente precisa estar ligado o tempo todo?
  • Será que você realmente precisa tirar fotos da sua vida inteira e publicá-las no Facebook?
  • Será que você não pode limitar o seu desejo para cada novo gadget que é lançado no mercado?

A humanidade precisa de uma distância saudável da tecnologia. Isso não significa que devemos voltar a usar um cavalo e carroça, mas isso significa que deve existir sabedoria com moderação. O potencial de vigilância em massa pelo estabelecimento não é apenas uma ameaça para as pessoas que “não têm más intenções”; Isso é uma ameaça para todos. Porque para ter a capacidade de prever o comportamento de uma população é necessário tornar essa população altamente controlável. NINGUÉM é moralmente benevolente o suficiente para ser confiado com esse tipo de poder. Qualquer pessoa que procure deliberadamente obter tal poder deve ser tratada com a maior suspeita. Somente o pior dos homens deseja o meio de se intrometer nas vidas e mentes dos outros.

Fonte:

http://www.activistpost.com/2017/01/globalists-predict-behavior.html

***********************************************************************

transferir Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Actualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: