Posts recentes

Fabricando Inverno Através da Geoengenharia 

08p-300x288

Na combinação de imagem de satélite/radar abaixo, dois fluxos de humidade (um no oeste, outro no leste) estão a ser orquestrados e utilizados pelos engenheiros climáticos na tentativa de resfriar grandes regiões dos EUA com processos químicos de nucleação de gelo. A “Alta Pedrada” de ar quente e humidade está a fluir do Pacífico no oeste. Este fluxo de humidade quente marcou o início da “Tempestade de Inverno Iras“. No Oriente, um fluxo anómalo de ar quente e da humidade das águas quentes no Sudeste da Florida é empurrado para cima da costa oriental, este fluxo quente era o combustível para o capítulo final da “Tempestade invernal Helena“.

0p-450x388.png

Como podem essas fontes quentes de humidade “mudar” para a neve e frio? Bem-vindo à engenharia climática e nucleação química do gelo.

O mapa de radar abaixo foi capturado aproximadamente no mesmo tempo que a combinação da imagem  de satélite / radar acima. Ao comparar estas duas imagens, a seguinte questão deve ser considerada:

  • Como é que um fluxo de ar quente e humidade provenientes de oceanos quentes no sul de Cuba de repente “mudam para neve”?

A “mudança em neve” termo que é agora comummente usado pela estrutura de poder de propriedade da “The Weather Channel” pagou actores (e outras estruturas de energia, proprietários de fontes de “previsão” meteorológicas).

01p-450x390.png

Observando atentamente o mapa de radar acima, algumas células de chuva (precipitação não congelada) ainda são visíveis perto da margem oriental das zonas de neve quimicamente nucleadas.

A próxima combinação de mapa de satélite / radar abaixo foi feito aproximadamente 20 horas após a imagem semelhante mostrada anteriormente neste artigo. O fluxo de humidade quente do sul de Cuba para o Maine e além, ainda estava a alimentar a “Tempestade de Inverno Helena”. No oeste, a “Alta Pedrada crescia para alimentar a “Tempestade de Inverno Iras”.

02p-450x392.png

À medida que o assalto à engenharia climática global continua a crescer, as imagens de satélite e radar estão a tornar-se cada vez mais bizarras. Note que na imagem acima todo o continente Norte-Americano está completamente coberto com um dossel de nuvens e aerossóis atmosféricos. O mesmo é verdade para o México continental e quase todo o Golfo do México. Trata-se do “controlo da radiação solar” em acção.

O mapa de satélite abaixo, deve ser comparado com o mapa de satélite / radar acima. Como já foi dito, o fluxo quente de humidade que está a ser utilizado para a “Tempestade de Inverno Iras” está a fluir do Pacífico quente. Considere que não existe virtualmente nenhuma neve de precipitação congelada visível na Califórnia, mesmo em locais extremamente altos de montanha com elevações bem acima dos 10.000 pés. Por que não? Por causa das fontes muito quentes desta humidade. Um dia antes da imagem ter sido feita, nevou no fundo do vale em Redding, Califórnia. Redding está localizado numa elevação de 500 pés acima do nível do mar. Então, no dia seguinte, como mostrado na imagem abaixo, não houve nenhuma neve em qualquer lugar no Estado, incluindo em elevações de mais de 10.000 pés.

03p-450x392.png

Numa nota final a considerar sobre o mapa acima, pode-se ver a neve a cair no sul do Mississippi, e apenas a chuva no topo da cordilheira da Serra Nevada. O que há de errado com esta imagem?

A curta animação por satélite abaixo, foi tirada aproximadamente 8 horas após a imagem do radar acima. O início dos processos químicos da nucleação do gelo iniciavam a surgir na Califórnia no topo da cordilheira da Serra Nevada. Mais para o interior, o fluxo quente da chuva pode ser visto a “mudar” em neve. À medida que o assalto à nucleação química se desenrola, as temperaturas no nível do solo podem e esfriam dramaticamente à medida que é criada uma camada densa de ar frio.

Storm-loop.gif

Também de destaque na animação acima, o impacto de poderosas transmissões de radiofrequência/microondas (usadas para modificação climática) pode ser claramente visto em partes de Idaho e Washington.

A ampliação da imagem abaixo é de uma fonte de transmissão de frequência de rádio em Washington, tirada ao mesmo tempo em que foi gravada a animação acima.

04p-450x433.png

As transmissões de RF são componentes primárias dos processos de modificação climática em curso.

A próxima ampliação da imagem abaixo, tirada a partir de uma fonte de transmissão de RF de Idaho, também foi feita ao mesmo tempo que a animação anterior.

05p-450x431.png

As transmissões de RF / microondas são apenas mais um aspecto catastróficamente nocivo dos programas de geoengenharia.

Os mapas abaixo, das duas próximas “previsões” estendidas da NOAA (condições meteorológicas programadas), revelam o que está por vir para os EUA, mais condições meteorológicas extremas. Os arrefecimentos químicos não podem ser mantidos indefinidamente, o recorde de calor voltará a aparecer no sul e no leste.

06p-450x441.png

Cada arrefecimento criado pelos engenheiros climáticos vem à custa de um aquecimento planetário ainda pior.

O próximo mapa abaixo de previsão estendida, mostra claramente uma expansão contínua da extremamente rápida recuperação de calor para os EUA. Este mapa de “previsão” estendida também mostra claramente onde os engenheiros do clima planeiam focar os seus próximos esforços, o Alasca (juntamente com a continuação de operações maciças na Europa). Os 48 dos EUA estão virados em direcção ao recorde de calor, a medida que os geoenginheiros  farão tudo o que puderem para quimicamente arrefecer o Ártico, na sua tentativa cada vez mais desesperada de esconder a implosão do gelo nos pólos.  Os arrefecimentos químicos da engenharia climática são usados para temporariamente (e toxicamente) esconder o colapso planetário em andamento. 2016 foi mais um ano em que tivemos uma quebra no recorde das temperaturas no planeta Terra.

07p-450x444.png

Cenários de condições meteorológicas severas continuarão a agravar-se rapidamente.

O mapa final de “previsão” estendida da NOAA, indica que quebras de recorde de altas temperaturas substituirão rapidamente os anteriores arrefecimentos químicos da engenharia climática.

9we-450x445

Devemos expor e parar a insanidade da engenharia climática em curso, isso não é uma opção, mas um imperativo absoluto. Faça ouvir a sua voz nessa batalha épica para salvar o que ainda resta dos sistemas de suporte à vida da Terra.

Fonte:

http://www.geoengineeringwatch.org/manufacturing-winter-with-geoengineering/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: