Posts recentes

Vasta Base de Dados de Reconhecimento Facial do FBI é Mais Provável Que Identifique Negros Inocentes como Suspeitos

shutterstock_331420124.jpg

Em 2010, o FBI lançou a Next Generation Identification, um extenso e complexo programa projectado para usar ferramentas biométricas como reconhecimento facial, impressões digitais e da palma da mão e leitura da íris em investigações criminais. Na época, os defensores da privacidade preocupavam-se com o facto de que o FBI recolhesse e utilizasse os dados sem supervisão adequada ou protecções de privacidade, especialmente tendo em conta os rápidos avanços na tecnologia de reconhecimento facial.

Na semana passada, um Comité da Câmara de Supervisão e Reforma Governamental descobriu que os especialistas em privacidade tinham razão em se preocupar: o FBI usa o reconhecimento facial sem cumprir as leis de privacidade; 1 em cada 2 fotos dos americanos está em algum tipo de base de dados de FRT; E a tecnologia de reconhecimento facial pode reproduzir a raça e feições de género, “identificando de forma errada os afro-americanos numa taxa mais elevada.”

Jennifer Lynch, advogada do pessoal da Electronic Frontier Foundation, testemunhou sobre todas as maneiras que a polícia pode usar (e abusar) o reconhecimento facial.

“Os policias podem usar os dispositivos móveis para tirarem fotos de reconhecimento facial de pessoas que param na rua; As câmaras de vigilância possuem recursos de digitalização e identificação de rosto em tempo real; E o FBI tem acesso a centenas de milhões de imagens de reconhecimento facial de americanos que respeitam a lei “, testemunhou Lynch. “Isso levou ao desenvolvimento de sistemas não comprovados e imprecisos que irão prejudicar os direitos constitucionais e afectar desproporcionalmente as pessoas de cor”.

“Isso tem um impacto no mundo real; Um sistema impreciso implicará as pessoas por crimes que não cometeram, forçando-as a tentar provar a sua inocência e transferir o fardo tradicional da prova longe do governo”, testemunhou Lynch. “O reconhecimento facial reconhece erroneamente os afro-americanos e as minorias étnicas, os jovens e as mulheres em taxas mais altas do que os brancos, os idosos e os homens, respectivamente”.

A pesquisas sugere que vários algoritmos usados em pesquisas FRT são mais propensos em dar resultados errados quando o suspeito é negro.

“Se o suspeito for um afro-americano, em vez de um caucasiano, é mais provável que o sistema erroneamente não identifique a pessoa certa, potencialmente fazendo com que as pessoas inocentes façam parte da lista e, possivelmente sejam investigadas”, de acordo com uma declaração de Alvaro Bedoya, Chefe de Privacidade e Tecnologia da Georgetown Law.

“Perversamente, devido às taxas de detenção desproporcionalmente mais altas entre os afro-americanos, o reconhecimento facial pode ser menos preciso para aqueles que provavelmente serão mais afectados, ou seja os afro-americanos”, disse Bedoya.

Fonte:

http://www.alternet.org/human-rights/facial-recognition-database-more-likely-misidentify-innocent-blacks-suspects

transferir Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Actualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: