Posts recentes

“Um Chip no Cérebro Para Uma Mente Super”. O Futuro É Dos Ciborgues

010659106-d5dd129d-a1f2-4ece-a79d-14fb64f5273a

Bryan Johnson é o fundador do Kernel, trabalha em implantes cerebrais para integrar a inteligência humana e artificial.

Tem um passado como missionário Mórmon que aprecia a aparência cuidada, o tom profético e o mantra que lhe orienta: “Para melhorar a vida de todos”. Embora hoje Bryan Johnson abraça outra fé: a tecnologia. “A inteligência é o nosso maior e mais poderoso recurso”, diz ele. “O futuro da humanidade passa desde a sua simbiose natural com o artificial”. Bem-vindo à mente do inventor de uma das startups hi-tech do momento. Chama-se Kernel, nasceu no ano passado em Los Angeles e tem como objectivo desenvolver um pequeno chip para ser implantado no cérebro, projectado para adquirir, interpretar e modificar os sinais eléctricos gerados durante a actividade cerebral. E permitir uma comunicação directa entre nós e o computador.

Um plano de 100 milhões de dólares, para começar, o emblema de uma nova febre que está a afligir os visionários do Vale do Silício: a febre dos homens ciborgues. Super inteligentes, receptivos, saudáveis e no futuro – talvez – imortais. É o sonho de escritores de ficção científica e uma realidade possível para ambos Elon Musk, fundador do PayPal e Tesla, que recentemente anunciou uma sociedade com intenções semelhantes (Neuralink), também para Johnson.

Pergunta: Johnson, como é que surgiu essa ideia?
Resposta: “Passei os últimos quinze anos da minha vida me perguntando: “Qual é a contribuição mais importante que podemos dar para o futuro da humanidade” Primeiro fundei a Braintree, uma empresa de pagamentos foi adquirida pela PayPal em 2013 por 800 milhões de dólares, então criei fundos OS: um fundo de investimento em que, pessoalmente, gastei 100 milhões de dólares. Tem como objectivo o tratamento de doenças associadas com o envelhecimento e prolongar a expectativa de vida saudável para mais de 100 anos. Finalmente, comecei a trabalhar na inteligência humana”.

Pergunta: Por quê? 
Resposta: “A inteligência, em todas as suas formas, é o maior e mais poderoso recurso que existe no universo conhecido. É a base de tudo que fazemos. E trabalhar neste campo é o equivalente hoje a preparar-se preparar ir à Lua. A partir da simbiose natural entre a inteligência humana e artificial, está o futuro da humanidade”.

Pergunta: Pode explicar o que faz a Kernel e quais são os seus objectivos?

Resposta: “Não vou entrar nos detalhes técnicos, mas estamos a construir interfaces neurais avançadas e estudar uma grande variedade de aplicações. O primeiro passo é ajudar aqueles que sofrem de doenças neurológicas, como Alzheimer, Parkinson, epilepsia e depressão. Enquanto a longo prazo, o nosso foco será desenvolver plataformas e ferramentas que nos ajudarão a aumentar as nossas capacidades cognitivas e explorar o potencial humano”.

Pergunta: Quais são os maiores obstáculos?

Resposta: “O funcionamento do nosso cérebro ainda é, em grande parte, um mistério que eu quero chegar ao ponto de ser capaz de escrever e ler o código neural – através do qual os impulsos nervosos são interpretados como percepções, memórias, significados e intenções – da mesma forma que hoje escrevemos e lemos o código de um computador”.

Pergunta: Quando é que tudo isso estará disponível para todos?

Resposta: “É difícil dizer, mas suponho que as pessoas com problemas especiais de saúde terão “direito ” a um aumento nas capacidades cognitivas daqui a dez ou quinze anos.”

Pergunta: Até agora, as tentativas de conseguir a aceitação de dispositivos hi-tech mais intrusivos nem sempre funcionam, basta pensar no fracasso do Google Glass. Você acha que a tendência vai mudar? 

Resposta: “Sim, os seres humanos vão usar as ferramentas que melhor respondem às suas necessidades, independentemente da invasão”.

Pergunta: De Elon Musk a Bill Gates, muitos receiam o desenvolvimento não controlado da inteligência artificial. Você também tem medo? 

Resposta: “A situação está a evoluir de forma muito rápida e agora não temos ideia do que poderia ser o cenário futuro. Mas tentar potencializar a inteligência humana, integrando-a com a artificial, acho que seja a melhor resposta a dar a oportunidades emergentes e aos potenciais riscos. Uma fusão que permitirá que os seres humanos trabalhem, brinquem e amem de formas que nunca imaginaram antes.”

Pergunta: Mas você aceitaria que lhe implantassem um chip no cérebro, caso tivesses necessidade?
Resposta: “É claro que sim. E eu gostaria de fazê-lo, mesmo que eu não precisasse, simplesmente porque eu quero.”

Fonte:

http://www.repubblica.it/tecnologia/2017/04/23/news/bryan_johnson_e_il_fondatore_di_kernel_lavora_a_impianti_cerebrali_per_integrare_l_intelligenza_umana_e_quella_artificiale-163677381/?ref=RHRS-BH-I0-C6-P17-S1.6-T1

transferir Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Actualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: