Posts recentes

Quebrando o Ciclo Interminável da Reencarnação

conscioushumanenergy34_01_small

Podemos simplesmente enfrentar esse facto; Todos nós vamos morrer um dia e, a nossa força de vida deixará o corpo.

  • Portanto, como é que carregamos a informação connosco e recordamo-la a próxima vez que reencarnamos?
  • Qual é o propósito de aprender todas essas coisas se as esqueceremos na estação de implante de amnésia?

Veremos se podemos responder a essas perguntas até certo ponto nesta secção.

Na Nova Era e no ‘Movimento Espiritual’, as pessoas muitas vezes pensam que precisamos reencarnar para eventualmente evoluir para o ‘próximo nível’, isto é, a próxima densidade ou dimensão. Eles acreditam que temos uma ou duas lições para aprender em cada vida e, assim se acumula e nos tornamos cada vez mais sábios.

A “Área Entre Vidas” (BLA), em seguida, torna-se um resort onde você descansa entre a encarnação e, socializas e tens um reencontro feliz com parentes mortos.

Embora pareça haver alguma verdade nisso, este não é o propósito da reencarnação e muito menos o da Área Entre Vida. Foi tudo criado para nos aprisionar, como discutimos nesses documentos. Nós nem sequer nos tornamos mais sábios por acumular eventos de vida que transitam.

Porque geralmente não nos lembramos deles, em vez disso eles se tornam problemas não resolvidos e inacabados que acumulam cumes de energia ao redor do nosso corpo de luz, pronto a ser transferido para o próximo corpo físico, que por sua vez traz memórias genéticas da linhagem, incluindo também questões não resolvidas.

Isso cria conflitos internos nos indivíduos, que têm problemas na vida presente que não podem explicar a sua origem.

É claro que os problemas resolvidos e as lições aprendidas podem ser relativamente úteis e, em certo sentido, ajudar a pessoa a evoluir sob as circunstâncias da nossa existência terrena.

Mas, em geral, a reencarnação impede severamente a evolução de um ser, que poderia, se a amnésia não tivesse sido implementada neles, aprendido a lição de forma muito mais rápida.

Mas além desses argumentos, é tudo uma armadilha e não pode ser benéfico para nenhum de nós.

No entanto, a única razão pela qual os Sirianos podem nos manter presos no seu sistema (que não inclui apenas o sistema terrestre, mas se expande e inclui também a Vida Após a Vida) é porque ignoramos o que estão a fazer. Uma vez que estivermos cientes, o seu sistema desmorona e não pode mais ser mantido.

E eles não podem nos manter aqui presos, se nos recusarmos a fazer o que eles querem que façamos.

Quando morremos, uma de várias coisas, ou uma mistura delas, pode acontecer a um indivíduo.

Um cenário é que o falecido está a ser ajudado com a transição pelos seus chamados ‘guia espírituais’ (ou guias), que os conduzem ao túnel, que os suga para a Luz.

O falecido muitas vezes sente alegria e maior consciência durante este processo, aliviado de não ter o corpo físico com toda a sua programação para carregar.

Do outro lado do túnel aguarda-os os amigos e parentes falecidos, ou ‘Jesus’, que irá levá-los mais longe para ‘Céu’. Outros, em raras ocasiões, contaram uma história mais sombria sobre ir ao Inferno, vendo demônios e espíritos malignos. Parece muito bonito que as pessoas vão para onde o seu sistema de crenças os leva.

Se eles têm crenças religiosas muito fortes, por exemplo, eles podem ir para um lugar que corresponde a isso. Em parte, eles se inventam, mas existem versões da Vida Após a Vida que já correspondem a Jesus, o Diabo, a Mãe Maria ou o que quer que seja.

Ainda assim, é apenas para acreditar e, a pessoa acaba por ser reciclada de qualquer maneira.

Embora exatamente onde as pessoas vão após a morte do corpo pode ser diferente, todas eles têm uma coisa em comum:

O Túnel, conduzindo a uma luz brilhante no outro lado.

Os Sirianos querem que todos passem pelo Túnel.

Tudo o que as pessoas querem ser ou fazer e, quem eles querem encontrar, pode até certo ponto ser organizado, mas o denominador comum é o túnel.

Poucos são aqueles, de todos os seres humanos que morreram repetidamente, que escaparam do túnel. Mesmo se nenhum guia espiritual estiver lá para recebê-los e eles estão todos sozinhos, eles encontram quase sempre o seu caminho para o túnel.

Só as vezes é que eu sei que eles não são, quando não percebem que estão mortos e pairam em torno do plano astral da Terra, confusos e solitários.

Outros não querem sair porque agarram-se a algo, seja amigos, parentes ou coisas materiais; Eles não querem renunciar. Mas no final, caso seja necessário uma semana (nos nossos termos) ou mil anos, o espírito, mais cedo ou mais tarde, encontra o seu caminho para o túnel e é absorvido pela luz.

Por que acontece? Como é que até os espíritos solitários, sem guias, são atraídos para o túnel? Eu acho que a resposta é relativamente simples.

Em primeiro lugar, o túnel pode ter uma força electromagnética, que puxa o espírito, mas também, se um espírito estiver perdido e confuso, descobrir que está realmente morto, então ele quer ir a algum lugar. Quando tudo está escuro ao seu redor (ou nebuloso na melhor das hipóteses), um túnel com uma luz brilhante pode parecer uma boa ideia.

A alternativa parece menos atraente. E quando o espírito se aproxima, ela é sugada como em um aspirador de pó (que é basicamente – um gigante mega aspirador de pó), e o resto vai por si só e o espírito só pode ir junto com o passeio.

O Túnel com a Luz é o modo que os Sirianos usam para nos manter presos através da vida após a morte, até que seja encontrado um novo corpo em que podemos ser reciclados. Eles sabem que só podem nos convencer a entrar no túnel, para mais um passeio, sem regresso!

Uma vez dentro, estamos a sua mercê; Há muito pouca coisa que possamos fazer; É como ser soprado num balão, onde depois alguém amarra a corda ao redor da abertura.

O que quer que esteja lá, permanece até que os Sirianos, com a ajuda da tecnologia, nos atirem para um novo corpo.

A existência de vida após a morte, se acreditarmos nas mais de 7.000 testemunhas nos livros de Michael Norton, que pela terapia de regressão foram capazes de contar uma história semelhante sobre o que acontece quando morremos até sermos reciclados, não é necessariamente negativo.

A grande maioria dos estudos destes casos, mostra que as pessoas passam um bom tempo vendo velhos ‘rostos’ familiares e tendo a chance de descansar e sentir-se saudável e à vontade.

Se assim for, tudo está bem até agora, mas aqueles que seguem esta rota são definitivamente  novamente reciclados, embora existam alegadamente aqueles que ficam na vida após a morte por algum tempo (ou assim eles pensam, porque o tempo lá é diferente).

Agora, a partir do que sabemos, na minha opinião temos três opções.

A primeiro já discutimos, mas aqui estão, todas as três:

  1. Vamos para a Luz e para o Túnel e ficamos mais uma vez presos no processo de reciclagem.
  2. Evitamos a Luz e o Túnel juntos e obtemos um novo corpo sem passar pela estação de implante Siriano no BLA.
  3. Damos as “costas” para a Luz e nos apressamos a ir na direcção oposta; Para fora através de um buraco no rede e fugimos para o universo.

Falamos do número um, então vamos dar uma olhada no número dois.

Esta opção é, naturalmente, disponível para nós e, se um espírito Siriano guia vem para nos guiar, dizemos-lhes que não queremos mais fazer parte do seu sistema de aprisionamento. O guia pode ser gentil e tentar manipular-nos por um tempo (e com todo este conhecimento, vamos pensar que é bastante transparente, tenho certeza), mas nós resistimos.

O guia nos deixará em paz, porque eles não podem ir contra a Lei do Livre-Arbítrio ou estarão em grandes dificuldades. Eles nos deixarão em paz.

Então, na nossa conveniência, recebemos um novo corpo e reencarnamos novamente, desta vez com a memória completa da nossa vida passada (embora não necessariamente as anteriores, como estas estão escondidas sob os véus de amnésia da visita anterior à Estação do Implante).

Quando nascemos em corpos de bebés, as lembranças não retornam até atingirmos uma certa idade (eu pensaria em torno dos 2 aos 5 anos de idade, alguns sugerem 12 anos ou durante a adolescência).

A razão, talvez, de queremos seguir esse caminho é porque queremos ficar na Terra e fazer parte da criação da Nova Terra e nos tornarmos novamente Guardiões da Biblioteca Viva.

Things to look out for…!

Em primeiro lugar, quando escolhemos ter um novo corpo, provavelmente teremos que lutar contra seres não-físicos, que querem o mesmo corpo que nós – os corpos são uma escassez, apesar de existirem 7 biliões deles na Terra.

Existem muitos seres não-físicos, que por razões diferentes querem experimentar os mundos materiais.

Quando atravessamos o túnel, recebemos ‘ajuda’ dos Sirianos para nos certificarmos de que conseguimos o corpo em que devemos ser atirados.

Outros aspirantes são previamente travados. Agora, quando não estamos mais dentro do Sistema, temos que fazer o trabalho nós mesmos. Outra coisa a ter em conta é que os nossos novos pais podem não acolher a nossa capacidade de recordar a nossa existência passada e descartá-las como fantasias.

À medida que envelhecemos, os nossos amigos e o sistema escolar farão a mesma coisa. Num ambiente onde somos constantemente invalidados pelas nossas lembranças de vidas passadas e o nosso conhecimento relativamente extraordinário, podemos pensar que somos loucos e começamos a acreditar no que eles dizem e começamos a suprimir as nossas memórias.

Esta é uma séria ameaça para nós mesmos, porque se isso acontecer, poderemos mais uma vez ficar presos no Sistema.

Muito provavelmente, se nascemos sem implantes de amnésia, mais cedo ou mais tarde na vida, vamos perceber que o que estamos a lembrar é na verdade real, porque seremos atraídos para a informação que nos ajuda a revalidar quem somos.

Por fim, temos a opção de encontrar um buraco no Rede e simplesmente desaparecer.

Ninguém provavelmente vai impedi-lo, mas se o fizerem, será mais possivelmente novamente na forma de guias espirituais, ou mesmo parentes mortos, que vão dizer-lhe como é maravilhoso a vida após a morte. Só porque vem de alguém que amamos e ainda amamos, pode ser difícil resistir, mas então precisamos ter em mente o que sabemos.

Uma vez que estamos fora da Rede, vemos o Universo sob uma nova luz, livre para explorar as diferentes dimensões e, agora estamos a falar sobre a percepção de 100% do Universo, não apenas 4%.

Com apenas um pensamento, podemos nos mover de um lugar, ou dimensão, para outro.

Things to look out for!

O único problema que eu conheço ao escolher esta opção é quando nos deparamos com outros seres estelares.

À primeira vista, pode ser difícil saber se eles são benevolentes ou não, embora todos eles tenham uma assinatura única, que nos dirá se somos suficientemente perceptivos (o que deveríamos ser quando estamos fora do sistema da armadilha, acho).

Eles podem ser convincentes e agir de forma amigável quando na verdade não são. A melhor maneira de descobrir é perguntar se são da Luz e se endossam o Divino Feminino.

Se eles dizem que sim, nós devemos estar relativamente seguros. Se ainda estivermos incertos, podemos fazer mais perguntas ou apenas dizer que queremos ficar sozinhos, até que uma nova oportunidade apareça quando nos encontrarmos com outros seres estelares.

Temos que nos lembrar de respeitar outras civilizações, por isso, se explorarmos um planeta, precisamos deixar os seres lá sozinhos, para que eles possam evoluir sem interrupções e, se a civilização for mais avançada, pedir permissão para conhecê-los.

Se forem amigáveis, isso não deve ser um problema. O tempo é irrelevante quando viajamos pelas estrelas, então não estamos limitados por “vidas”. Podemos navegar o tempo que quisermos, até encontrar um lugar que pode ser a nossa nova casa e nos estabelecermos lá.

Essas duas últimas opções são aquelas que eu vejo que podem nos ajudar a sair do sistema de controlo Siriano, depois de termos experimentado a morte do corpo.

Entretanto, enquanto estiver num corpo aqui na Terra e, para ajudar a elevar as vibrações do eu e dos outros, uma boa ideia é discordar de fazer parte do Sistema, tanto quanto possível e, talvez juntar-se a outros que pensam da mesma forma.

Tenha em mente que muitas vezes as soluções são simples – tão simples que nem as consideramos. Afinal, não é assim que a vida é?

O que eu sugeri aqui não exige mais do que uma decisão e uma acção da nossa parte e nós seremos nossos próprios mestres. É apenas uma questão de dar o passo e fazê-lo!

Tudo o que é preciso é coragem e, a percepção de que nada de ruim acontecerá se quebrarmos os nossos padrões.

Afinal, é o Sistema que nos ensinou que é perigoso pensar e agir por conta própria. Só precisamos entender que é tudo uma mentira para nos manter presos.

Chama-se ‘jogos mentais’…

Fonte:

https://www.bibliotecapleyades.net/ciencia/ciencia_conscioushumanenergy34.htm

transferir Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Actualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: