Posts recentes

A Razão Pela Qual Sentes-te Atraído Por Alguém Não é o Que Você Pensa

Lovers-384x253 (Copiar)

Vês uma mulher ou homem numa sala lotada e parece que um vórtice de energia incontrolável te está a puxar para ele/ela. Acabas de conhecer a sua “alma gémea” e você a sente visivelmente – nas tuas entranhas, nos teus lombos, a tua mente explode com as flechas do cupido, enquanto pastoreiam a sua pele. Você acha que esse sentimento de “amor” é tão real e tão puro que nada poderia igualá-lo e, enquanto você está parcialmente correto, há muito mais sobre a história da atracção humana.

De acordo com a pesquisa de Jung, Freud e outros psicólogos, você está a escolher um parceiro com base na imagem compósita dos seus cuidadores primários quando você era uma criança. Estas eram as pessoas em quem você confiava para tudo. Vocês eram totalmente dependentes deles e, na sua fragilidade e ignorância humana, cometiam erros ao levantar-se.

Talvez fossem distantes, controladores, vergonhosos ou até cruéis. Em outros casos, você pode ter cuidadores que eram amorosos, gentis, pacientes e solidários. Você também pode ter experimentado uma combinação desses traços do útero até ter cerca de três a cinco anos de idade. Isto é, quando o seu conceito do mundo e amor foi formado.

A atracção visceral que você sente pela outra pessoa de modo romântico quando és um adulto é apenas um desejo subconsciente de curar as feridas infligidas pelos seus principais tratantes. Conscientemente, queremos a euforia e todas as coisas que vêm com o amor romântico idealizado – esse amor que todos nós caímos facilmente nos estágios iniciais de um relacionamento quando estamos idealizados e fantasiados e oferecemos, com vergonha, aos nossos parceiros românticos.

Subconscientemente, no entanto, há necessidades mais profundas que clamam por atenção e, estas desempenham através do chamado “jogo de imagens”. A imagem é a mente subconsciente que se comporta muito como a criança que estava presente quando foi formada pela primeira vez.

A mente subconsciente actua sobre os seus desejos e emoções e, um pouco mais. Ela ignora todos os motivos. Ela quer o que quer, lançando normas sociais, cortesia, compaixão e outros desenvolvimentos importantes na psique humana ao vento. Isso funciona como um computador biológico armazenando todas as suas memórias, incluindo coisas que aconteceram quando você era tão pequeno, que não se registaram na sua memória consciente. Certas crenças que você tem sobre você mesmo, que não parecem fazer sentido, muitas vezes são formadas no subconsciente com base nessas memórias muito antigas. Alguns dizem que foram transferidas das vidas passadas.

A Primeira Fase do Amor: A Experiência Química

Nos primeiros estágios do amor, conseguimos sentir o “filho dourado” nas nossas famílias, mesmo que não tivéssemos sido tratados dessa forma quando éramos pequenos. A norepinefrina, a dopamina, a feniletilamina e outros neuroquímicos transformam literalmente os nossos corpos num experimento químico, já que somos inundados de substâncias que fazem as palmas das nossas mãos suar, surgem borboletas no estômago e os nossos corações batem mais forte. A “pedrada” que sentimos no primeiro estágio do amor é necessário para que possamos implantar com alguém que possa nos ajudar a superar as feridas mais profundas que carregamos e, a nossa mente subconsciente sabe exactamente quem é.

Quando o amor começa a ser mundano e cansativo, geralmente entramos na segunda fase do amor romântico, que se torna a “luta”. É importante entender que esta etapa não deve durar. Se estiveres com alguém que te menospreze, ignora, não dá carinho, não está realmente apaixonado por você, ou não te trata de forma magnifica, então há outro autocarro que vem em cinco minutos. É hora de seguir em frente. Por qualquer motivo, eles não são a pessoa que irá ajudá-lo a completar a cura que você precisa para ter um amor verdadeiro e de pleno funcionamento.

CSuGIBsUwAA-IAL

A primeira fase do amor está repleto de paixão, euforia e luxúria.

Eles podem ter servido o objectivo de feri-lo da mesma forma que você foi ferido antes, para que você possa se tornar consciente da necessidade de cura, mas eles não serão o canal através do qual a mudança finalmente acontece.

Na primeira fase, porém, o amor é como um estado alterado de consciência – o mais próximo que sabemos para a felicidade espiritual – e pode ser incrível!

A Segunda Etapa do Amor: A Luta Pelo Poder

Na segunda fase do amor, os sinais são quase tão universais como na primeira fase. Em vez de uma sensação de excitação e euforia, é provável que você se sinta indesejável e não querida (o), pois conscientemente percebe que o seu parceiro (a) não cumpre todas as suas necessidades emocionais. Em última análise, você aprenderá como obter essas necessidades de forma mais compassiva, mas nesta fase, muitas vezes parece assim:

powerstrugglenewblog

Na segunda fase é uma luta pelo poder.

  • Ele ou ela não se sente amada, então começam a afastar-se ou a tornar-se solitários.
  • O parceiro oposto sente-se abandonado e actua.
  • Alguém chora muito; Alguém grita muito.
  • Desculpas e culpas são a norma.
  • Tendemos a ver apenas os aspectos negativos nos nossos parceiros e nos esquecemos de todos os aspectos positivos.
  • Frustração e desespero tomam o lugar da alegria e felicidade.
  • Cada botão que temos parece estar a ser empurrado ou accionado (e é suposto que seja!)
  • Existe uma falta de conexão verdadeira.
  • Pode haver combates explosivos e reconciliação.
  • É provável que haja ansiedade e dor constante e de baixo nível em ambos os parceiros, pois repetem os padrões emocionais da sua infância.

É importante entender que esta fase vai acabar. Muitas parcerias não conseguem passar por essa fase, pois não entendem a sua importância e necessidade. É aqui que o nosso Eu Superior irá fazer uma das duas coisas: acabar com o relacionamento e romper, ou ter uma revolução no relacionamento.

A Terceira Fase: O Amor Verdadeiro

Uma vez que estamos exaustos das lutas entre os nossos seres internos e feridos em comunhão com o próprio ser interno ferido da outra pessoa, podemos optar por “desistir”. Também podemos optar por levar o relacionamento a um nível consciente. O amor consciente não está baseado na química louca, nem na luta constante. Não há abandono emocional, nem empurrão constante de tentar engordar, subornar e convencer alguém para nos dar o que precisamos para nos sentirmos amados.

Em vez disso, aprendemos a crescer. Descobrimos formas melhores de expressar as nossas necessidades, os nossos corações e os nossos sentimentos de abandono, rejeição ou medo.

Ambas as partes começam a ver como eles criam comportamentos e resultados através das suas próprias acções no relacionamento. Eles tornam-se mais abertos a dão amor aos seus parceiros nas formas como eles precisam recebê-lo, em vez de usar a força, manipulação ou isolamento. Eles tornam-se verdadeiramente interessados ​​em apoiar a outra pessoa em vez de ter as suas próprias necessidades atendidas e, no processo, ocorre uma grande mudança.

Começamos a baixar as defesas que desenvolvemos como uma técnica de sobrevivência quando fomos feridos na infância e começamos a abrir a verdadeira intimidade – fisicamente, emocionalmente, sexualmente e espiritualmente.

Podemos sentir-nos vivos e realizados, mas os mesmos neuro-químicos que estavam presentes nos primeiros estágios do amor serão substituídos por uma mistura química semelhante à que os meditadores avançados experimentam ou seja, compaixão – assim como um monge Budista, começamos a responder de maneira diferente aos “dardos e flechas” da vida.

190e4c426f5678929f66980023940a08--buddhist-monk-buddhist-wisdom

A terceira fase do amor assemelha-se à compaixão.

Quanto mais plasticidade evoluir no cérebro experimentamos um aumento no nosso sistema imunitário e um repouso no sistema nervoso. Nós não estamos constantemente em luta ou fuga e, ainda assim enfrentaremos desafios, aceitamos a plena responsabilidade por tudo o que acontece nas nossas vidas, liberando-nos para amar de uma maneira ascendente.

Fonte:

http://themindunleashed.com/2017/06/reason-youre-attracted-someone-isnt-think.html

transferir Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Actualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: