Posts recentes

Sozinhos: É A Última Coisa Que Estamos

Woman

Eu li em algum lugar: “nascemos e morremos sozinhos”.

Visto a partir da perspectiva 3D do ego, essa afirmação poderia ter algum sentido, mas em todos os outros níveis é uma percepção limitada do que realmente acontece connosco. Existe uma enorme diferença entre estar sozinho e sentir-se sozinho.

Nós nascemos sozinhos?

Eu diria que é bastante claro que a nossa mãe está presente. Tivemos os seus batimentos cardíacos para ouvir durante nove meses no útero, e toda a parteira sensata colocaria muito rápido aquele bebê no peito da mãe para que o bebê sentisse o som do batimento cardíaco, para que nos sentíssemos seguros.

Podemos entrar neste mundo com um grito … pensando: “Merda, a matrix!” Mas certamente não estamos sozinhos.

Nós morremos sozinhos?

Não, nós não morremos sozinhos. Nós morremos numa abundância de almas que estão prontas para nos seguir na vida após a morte. Contos de experiências próximas da morte nos passaram essa informação. O que é realmente interessante sobre a experiência de quase morte é que é transversal; então as pessoas na França, nos EUA, em Bali, na África … todas têm experiências muito semelhantes.

Quando algo é “intercultural”, tenho que desistir da minha guarda e acho que talvez haja alguma verdade nele. O condicionamento é realmente muito, muito diferente de uma cultura em África para um estudante do ensino médio nos EUA que conta sobre ser atendido por ajudantes celestiais ou parentes há muito desaparecidos.

Então, no que diz respeito a estar sozinho, acho que precisamos abordar o que é a percepção do ego e a percepção superior. Se pela estrada sozinhos, certamente, aceitaríamos a crença da matrix de que não há nada neste mundo na qual podemos confiar – nada que nos una neste mundo.

Dentro de uma perspectiva não religiosa, a coisa mais sagrada que temos é saber, no fundo das nossas almas, que estamos juntos nisso.

Espanta-me, o sistema de crença “sozinho”, porque contradiz com o conceito de que somos todos nós – somos uma consciência – estamos unidos.

Essas três declarações, até serem percebidas e vividas pelo nosso software emocional, são slogans. Se nos apegarmos a eles como slogans e, não como uma realidade percebida, mas todos “em teoria” – Bem, isso é bastante triste.

Se as pessoas, os peregrinos neste mundo em direcção ao novo amanhecer, estão convencidas de que estão sozinhos enquanto estão entre outras pessoas, certamente encontramos-nos com a matrix onde ela quer estejamos. Nós derrubamos a percepção de união, sincronicidade … que é a cola que mantém as almas juntas na realidade tridimensional em que vivemos.

Você notou como o mesmo “Somos todos Um povo” muitas vezes descreve de forma muito degradante o “não-espiritual” (não há tal coisa) ou “ovelha”. Bem, como o ‘Nós somos todos um’ se alinha com isso? Seria mais honesto dizer: “Alguns de nós são mais um que os outros”, mas ninguem quer ir nessa linha, pois é uma contradição.
É o Elitismo, mostrando o seu rosto feio onde não deveria.

Alguns até escrevem: “A razão pela qual você está lendo isso é porque você está acordado”, sério, irmão? Eu cliquei no link por engano! Não foi minha culpa. Como já disse antes – Se este é o despertar, me deixa dormir.

Estando na matrix, muitas vezes traduzimos a intimidade na sensualidade física ou na sexualidade.

Esse é apenas um fragmento disso, e se olharmos para esse ponto, não entenderemos os outros níveis de intimidade – a intimidade emocional, a intimidade intelectual.

Não temos intimidade?

A minha pergunta seria certamente, será que não temos coragem de intimidade e vulnerabilidade consciente?

Se abrirmos esse espaço de intimidade e dizermos: “Ouça, estou tão sozinho”, o nosso parceiro pode ver isso como um ataque, mas o nosso parceiro também pode ver isso como um grito de ajuda. Então, trata-se da intimidade … resume-se às opiniões do ego. Porque se as pessoas nos deixam, ou se deixarmos as pessoas, porque não acreditamos no sistema de falha mainstream, isso provocaria sentimentos de estar sozinho.

Não estou a apontar para a ideia de que devemos sempre nos cercar de pessoas de mentalidade semelhante, mas certamente ajuda, como mencionei num artigo anterior, temos que ter muito cuidado para não nos tornarmos elitista, mas por outro lado precisamos ser cautelosos, muito cautelosos sobre o que acreditamos.

Estamos a começar a entender que há algo chamado de depressão espiritual, onde temos os nossos 40 dias no deserto. Mas ficar nesse deserto não é aconselhável. Podemos mudar o que reconhecemos, por isso, ao sabermos que estamos num deserto, provocamos a necessidade de mudança. É também uma questão de evolução – uma questão de quando deixamos a matrix atrás: o nosso ego sofrerá e a nossa alma se alegrará. É o sofrimento do ego nesse conto – quarenta dias sem se associar à intimidade que você tem dentro da matrix.

Andar no caminho da evolução certamente prova que estamos a sair, mas também estamos a chegar. Eu pensaria nisso como uma grande perda de tempo se o meu objetivo final nesse caminho fosse entender que estou sozinho.

Eu realmente decidi entender que não estava.

Não tenho medo de estar sozinho porque é uma ilusão. Do ponto de vista espiritual, é uma ilusão. A partir da 4-D, 5-D é uma ilusão. E suporia que existem pessoas em evolução aqui que realmente experimentaram essa realidade. Lá para outra realidade, nós vamos, e nos juntamos, e haverá lá pessoas para satisfazer as nossas necessidades de intimidade.

Eu acho que precisamos virar essa moeda de estar sozinhos juntos, estar sozinhos quando nascemos e estar sozinhos quando morremos e ver o outro lado. Como disse o Yoga Sutra, toda vez que lançamos uma emoção no ar, pode haver alegria e também podemos ver a parte de trás … tristeza … porque podemos perder a alegria.

Precisamos ser cada vez mais fortes em nossos estados mentais, e não precisamos colocar o nosso ponto de vista na matrix do condicionamento 3-D das “emoções são reais”: as emoções são ilusões, elas vão e vem. Estados de mente permanecem.

Estamos unidos pela sincronicidade e o nosso caminho na vida é determinado por essa sincronicidade.

Pode ser bastante desafiante ter a coragem de se unir na intimidade, não só sensualmente, mas também com a mente e o software emocional. Existe uma enorme diferença entre amor e estar apaixonado. Se eu quiser, eu recomendaria fortemente que você se apaixonasse pela unidade, com os espíritos celestiais, femininos deste mundo, os espíritos masculinos deste mundo.

Adoro a beleza, e na beleza você descansa … sabendo … Sozinho: É A Última Coisa Que Estarias.

Fonte: 

http://sorendreier.com/the-last-thing-we-are/

Leitura Psíquica Com Graciano Constantino

Para mais informações e marcações clique AQUI

c700x420.v1

Graciano..jpg Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Actualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: