Posts recentes

Assistente De Saúde Demite-Se E Afirma Que A Pandemia É “Tudo Mentira”

Uma denunciante assistente de saúde do NHS que demitiu-se publicamente após alegar que ela ‘não teve trabalho por três semanas’ no auge da pandemia disse que a alegação de que o NHS foi invadido é ‘tudo mentira’.

Um vídeo viral no Facebook mostra Shelley Tasker de 43 anos – assistente de saúde no hospital Treliske, que faz parte do Royal Cornwall Hospitals NHS Trust – contando ao público o que “realmente está a acontecer” a portas fechadas nos hospitais do NHS.

No clipe filmado do lado de fora da Catedral de Truro com uma multidão reunida, Shelley, que é mãe e fotógrafa em regime part time de Camborne, na Cornualha, pega um microfone e diz: ‘Por mais que sempre amei o nosso NHS, ele não é mais o nosso NHS. É administrado pelo governo corrupto e pelas pessoas que dirigem esta empresa.

‘Não temos mais um serviço de saúde, não podemos visitar os dentistas. Posso dizer agora que, quando estava a trabalhar no auge da pandemia, fiquei três semanas sem trabalho porque não havia pacientes. Temos uma ala específica de Covid. Nenhuma das enfermarias estava lotada de pacientes Covid e agora não estão.

Ela continuou, alegando que os casos de gripe e Covid agora são registados como ‘a mesma coisa’ nas certidões de óbito.

Em resposta aos aplausos da multidão, ela continua: ‘Posso dizer que na sexta-feira em Treliske havia três pessoas com Covid. Sem mortes extras, três – e isso cobre os hospitais de Treliske, West Cornwall e Hayle.

‘O total de mortes nesses três hospitais em sete meses é de 76 pessoas – cerca de dez pessoas por mês nos últimos sete meses e, o país está em quarentena.

Os números do NHS mostram que 67 pessoas morreram de Covid-19 no hospital Treliske entre Março e Setembro e, os dados oficiais parecem confirmar o que ela diz – havia apenas quatro pessoas com o vírus a receberem cuidados no Royal Cornwall Hospitals NHS Trust em 29 de Outubro.

Falando exclusivamente à FEMAIL sobre os números que o governo está a apresentar ao público, Shelley afirmou: ‘É tudo mentira. Fechamos toda a Cornualha por causa de três pessoas no hospital.

‘Eles nem morreram – supostamente têm COVID. Quantas pessoas vão morrer por causa disso?

‘Há uma agenda massiva a acontecer aqui e as pessoas precisam começar a perceber.’

Falando sobre a sua decisão de abordar o assunto publicamente, Shelley, cujo objetivo principal era encorajar ‘outras pessoas a manifestarem-se’, explicou: ‘Já faz muito tempo.

‘Eu fiquei quieta e as pessoas precisavam ver essas figuras.

‘Acho que muitas pessoas estão a questionar as coisas. Isso deve ser bom porque o mundo não pode continuar como está.’

Ela passou a dizer que “absolutamente” não seguirá as regras do segundo confinamento.

‘Eu farei tudo o que eu quero fazer, se eu quiser ver os meus amigos … para ser honesta com vocês, não vamos aos bares ou coisa parecida, nada vai mudar para mim’, disse ela.

‘Eu não tenho grandes reuniões e coisas assim.

‘Haverá protestos e temos que continuar a protestar. Vou passear com o meu cachorro e ir à praia e coisas assim.

‘Eu não acho que há uma restrição para exercícios e outras coisas. Não olhei muito para ser honesta.

‘De jeito nenhum isso vai acontecer para mim, e não vai acontecer para muitas outras pessoas.

“As pessoas não têm tempo para denunciar se há sete pessoas na casa – a polícia não vai sair por causa disso.

‘Não há nada que realmente precise mudar para mim. Só estou a aconselhar a todos que continuem normais, pois não podem fazer nada.

Um porta-voz do Royal Cornwall Hospitals NHS Trust disse ao MailOnline: ‘Estamos no meio de uma pandemia única e é inaceitável que alguém espalhe mentiras que podem ser prejudiciais à saúde das pessoas, muito menos de alguém numa posição respeitada .

‘O incrível apoio do público ao NHS desempenhou um papel importante em ajudar-nos a lidar com a primeira onda de coronavírus e, como enfrentamos uma potencial segunda onda, é absolutamente vital que a nossa equipe e o público sigam as orientações de saúde pública mais recentes para ajudar-nos a manter tudo seguro.’

No clipe viral, Shelley começa o seu discurso dizendo: ‘Hoje demito-me publicamente, ok? Infelizmente, estou a usar este uniforme pela última vez.

‘Eu adorei o meu trabalho, aqueles de vocês que têm acompanhado o que está a acontecer, nós fizemos tarefas, organizamos protestos, recebi muitas críticas.

‘Estamos agora no ponto que tudo está voltando para mim. Eu recebi um e-mail do trabalho ontem à noite perguntando-me o que está a acontecer, as pessoas estão a denunciar-me e infelizmente não posso mais mentir.

‘Eu fiz algo muito errado, fiz uma captura de ecrã na sexta-feira que mostra os números de quantas pessoas estão no hospital Treliske com a Covid e compartilhei, porque esta deve ser informação pública.’

‘Muita gente tem que começar a falar, há muitos médicos e enfermeiras que manifestaram-se. Eles estão todos em funções restritivas, estão todos a consultar advogados etc.’

“Decidi que não adianta, fui contra as regras do NHS e compartilhei informações confidenciais que as pessoas precisam ver.’

Shelley prossegue alegando que qualquer pessoa que pensa que o confinamento vai fazer a diferença está ‘completamente errada’.

“A nossa economia vai colapsar, pequenas empresas, as pessoas vão morrer de fome”, diz ela.

 ‘Vocês acham que vai durar um mês? Estávamos a achatar a curva em Abril – e foi quando a doença supostamente estava a desaparecer, e foi então que surgiu o confinamento.

‘Por que os nossos filhos podem ir à escola, mas temos que continuar a trabalhar? Porque, no momento, eles querem que nós trabalhemos.

‘Mas isso não vai durar porque as escolas serão fechadas em breve.

“Se alguém morrer de Covid em 28 dias, isso consta na sua certidão de óbito”, ela explica. ‘Você pode não perceber também que o número da gripe diminuiu. Onde foram parar?’

‘Os testes de PCR não foram projetados para diagnosticar esta doença – 94 por cento deles são falsos positivos. Nós dizemos não, para não mais confinamentos.’

Ela continua: ‘Distanciamento social – não há nada de social nisso. Quantas pessoas morreram por causa do confinamento porque não fizeram os seus tratamentos?

Fonte:

https://www.dailymail.co.uk/femail/article-8916871/Whistleblower-NHS-worker-reveals-whats-REALLY-going-NHS-hospitals.html?__twitter_impression=true&__twitter_impression=true

Leitura Psíquica Com Graciano Constantino

Para mais informações e marcações clique AQUI

c700x420.v1

Graciano..jpg Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Atualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia

1 Comment on Assistente De Saúde Demite-Se E Afirma Que A Pandemia É “Tudo Mentira”

  1. Ola Graciano.
    Uma mulher de Coragem. Grande mulher! Que a noticia se espalhe e as pessoas comecem a ver a Verdade Oculta. O que está por trás da Pandemia e qual a Finalidade disto tudo.
    Namaste

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: