Posts recentes

A Ignorância E A Fraude Em Torno Dos ‘Testes PCR’ Para COVID-19

Argumentar a ciência dos testes de PCR para COVID parece atualmente inútil porque os políticos, autocratas e tecnocratas transformaram todo o assunto numa ‘casodemia’ completa que é impulsionada por medos irracionais e, em alguns casos, apenas puro desejo pelo poder.

Teste COVID – Fomos ENGANADOS

Perdidas em toda essa histeria pandémica estão algumas considerações-chave que, quando analisadas cuidadosamente, colocam toda a narrativa do COVID-19 sob uma luz altamente questionável.

Os guardiões da disseminação de informações estão a fabricar o consentimento num ritmo alarmante, mas o seu cansaço está a instalar-se e as suas máscaras estão a cair.

Que fonte melhor, embora improvável, para buscar alguma iluminação tão necessária do que o New York Times?

Durante um período consideravelmente mais silencioso, em 2007, o New York Times apresentou uma exposição muito interessante sobre testes de diagnóstico molecular – especificamente, a inadequação do teste de reação em cadeia da polimerase (PCR) para obter resultados confiáveis.

A preocupação mais significativa destacada no relatório do NY Times é como os testes moleculares, principalmente o PCR, são altamente sensíveis e sujeitos a falsos positivos …

No centro da controvérsia estava um surto potencial num hospital em New Hampshire que provou ser nada mais do que,

“doenças respiratórias comuns como o resfriado comum.”

Infelizmente, os resultados produzidos pelo PCR contaram uma história diferente.

Felizmente, uma falsa epidemia foi evitada, mas não antes de milhares de trabalhadores serem dispensados ​​e receberem antibióticos e, por fim, uma vacina, e camas hospitalares (incluindo alguns em terapia intensiva) serem retirados de serviço.

Oito meses depois, o que acreditava-se ser uma epidemia foi considerada uma farsa não maliciosa…

O culpado…?

De acordo com,

“Epidemiologistas e especialistas em doenças infeciosas… muita fé num teste molecular rápido e altamente sensível… Levou-os ao erro.”

Na época, esses testes estavam “cada vez mais a ser usados”, como talvez,

“a única maneira de obter uma resposta rápida no diagnóstico de doenças como … SARS e decidir se uma epidemia estava em andamento.”

No entanto, hoje, o teste de PCR é considerado o ‘padrão ouro’ do diagnóstico molecular, sobretudo no diagnóstico do COVID-19.

No entanto, uma análise mais detalhada revela que o PCR foi realmente irregular e que falsos positivos abundam …

Felizmente, o New York Times está mais uma vez no caso.

“O Seu Teste De Coronavírus É Positivo; Talvez Não Devesse Ser”, De Acordo Com O Repórter Apoorva Mandavilli Do NYT.

Essencialmente, os resultados positivos estão a ser divulgados com muita frequência.

Em vez disso, eles provavelmente deveriam ser reservados para indivíduos com “maior carga viral”.

Então, como eles fizeram isso todo esse tempo, você pergunta?

“O teste de PCR amplifica o material genético do vírus em ciclos; quanto menos ciclos necessários, maior a quantidade de vírus, ou carga viral, na amostra… maior a probabilidade de o paciente ser contagioso.” Infelizmente, o “limite do ciclo” foi aumentado.

O que acontece quando ele é aumentado?

Basicamente, “um grande número de pessoas que podem estar a carregar quantidades relativamente insignificantes do vírus” são consideradas infetadas. No entanto, a gravidade da infeção nunca é quantificada, o que basicamente equivale a um falso positivo. O seu nível de contágio é essencialmente nulo.

Como é que estão a determinar o limite do ciclo?

Se eu não suspeitasse que era baseado na maximização da quantidade de “casos”, eu acharia a determinação bastante arbitrária.

Mais do que alguns dos profissionais registados para o relatório do Times parecem bastante perplexos com esse detalhe vital que é essencialmente motivador, “os diagnósticos clínicos, para a saúde pública e feita por decisões políticas.”

Considerando tudo o que está em jogo e tudo o que depende de contagens de caso positivo vs. negativo, é ultrajante que esses testes sejam ajustados de uma forma que inflacione os totais e percentagens das taxas positivas.

De acordo com uma virologista, “qualquer teste com um limite de ciclo acima de 35 é muito sensível.” Ela continuou a dizer, “Estou chocado que as pessoas pensem que 40 pode representar um fator positivo.” Pessoalmente, acho que a ciência está quase decidida no COVID-19.

A conclusão?

Fomos ENGANADOS…!

Fonte:

https://www.bibliotecapleyades.net/ciencia3/ciencia_coronavirus218.htm

Leitura Psíquica Com Graciano Constantino

Para mais informações e marcações clique AQUI

c700x420.v1

Graciano..jpg Graciano Constantino oferece tratamentos de Cura Energética. O tratamento pode ser feito pessoalmente ou a distância, normalmente através do Skype ou se preferir basta simplesmente uma foto recente de modo a facilitar a conexão. Atualmente vivendo em Turim – Itália, Graciano dedica uma parte do seu tempo na arte da cura, trabalhando com plantas e também animais. Saiba mais sobre Graciano Aqui

Para saber mais sobre a técnica visite: Cura de Pura Energia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: